Investimentos

Investimentos

Análises do Mercado Financeiro

Acompanhe aqui as principais análises dos nossos especialistas sobre o mercado financeiro

Destaques do dia

BRASIL

1. Ontem a noite, o Banco Central do Brasil divulgou sua decisão de  aumentar a taxa Selic em 0,75 p.p., colocando a taxa de juros em 4,25% a.a.

Os membros também destacaram que pretendem fazer um ajuste de igual magnitude na reunião seguinte, mas deixaram a porta aberta para ajuste mais elevados caso ocorra uma deterioração das expectativas de inflação para os próximos anos. Além disso destacou que, pelo cenário básico, a Selic deve voltar ao patamar neutro, i.e., a um nível que não estimule mais a economia.

2. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou na noite desta quarta-feira que a conta de energia vai cair com a capitalização da Eletrobras.

A autorização para o processo está em análise no Congresso e deve ir para votação no Senado hoje, após a apresentação do parecer do relator ontem.

MUNDO

1. Na EUA, em decisão de política monetária ontem, o Federal Reserve (Banco Central do EUA) optou por não ajustar o seu nível de taxa de juros, conforme já era amplamente esperado.

No entanto, os membros fizeram revisões significativas para cima em suas projeções de inflação e a maioria dos membros espera duas altas de juros em 2023 com alguns projetando alta já em 2022.

2. Na Turquia, o Banco Central do país decidiu por manter a taxa de juros estável em 19,0% a.a., um dos níveis mais elevados dentre outras economias emergentes.

3. Na Zona do Euro, a Eurostat divulgou hoje pela amanhã o Índice de Preços ao Consumidor (CPI) que teve alta de 2,0% em maio, mostrando uma aceleração frente os 1,6% do mês anterior.

O resultado veio em linha com as expectativas do mercado e acaba superando a meta do Banco Central Europeu de uma taxa de inflação levemente inferior a 2,0%. 

4. Nesta manhã, os mercados asiáticos fecharam o dia mistos, com o Nikkei, no Japão, caindo 0,93%, o Kospi, na Coréia do Sul, recuando 0,42% e o Taiex, em Taiwan, subindo 0,22%.

Na Europa, as bolsas apresentam movimento majoritariamente negativo. 

Resenha Financeira

Última atualização: 17/06/2021

Ásia: sem vetores internacionais que direcionassem o movimento, diante de investidores globais em compasso de espera da política monetária do Fed, as bolsas asiáticas fecharam o pregão sem direção única. Desta forma, fatores locais foram determinantes. No retorno de um feriado, os principais índices chineses recuaram com financeiras e mineradores, o Xangai chegou a ceder 0,92%. Na mesma direção, o Hang Seng caiu 0,71%. Por outro lado, Japão, Coreia e Taiwan registraram alta com destaque ao primeiro país, cujo Nikkei avançou 0,96%.

Europa: as bolsas do velho continente também tiveram pouco ímpeto neste pregão, contudo o viés geral foi positivo. Na região, houve a divulgação da balança comercial de abril, que mostrou nova queda nas exportações, e a inflação ao consumidor alemão de maio em linha com o esperado, em 2,5% anuais. Ações pontuais também ajudaram, especialmente do setor de energia e da Airbus, após um acordo sobre tarifas autorizadas na OMC. Neste contexto, o pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,11% com destaque aos índices de Londres e Frankfurt, ambos em alta de 0,36%. Por outro lado, Milão e Madri cederam no dia.

EUA: embora o avanço das cotações de petróleo tenha ajudado setores relacionados à energia, a expectativa sobre a decisão do Fed e seu comunicado a serem divulgados nesta quarta-feira continuou a pesar sobre os negócios, levando a um fechamento misto. O quadro fez com que os principais índices acionários cedessem, com destaque à queda de 0,71% do Nasdaq. Já os juros sobre os títulos do tesouro avançaram na parte mais longa enquanto operava estável na curta. Por fim, o dólar se manteve próximo à estabilidade ante moedas fortes.

Brasil: no país, que também aguarda a decisão de política monetária do Copom nesta quarta-feira, os resultados foram mistos nos principais ativos do mercado financeiro. Por um lado, a bolsa voltou a apresentar realização de lucros, o que fez o Ibovespa ceder 0,09%. Por outro, um fluxo de entrada tanto via captações de empresas quanto em razão da expectativa de juros mais altos levou à apreciação do Real. Já a curva de juros refletiu expectativas de um comunicado mais duro por parte do BC, e mais apostas em uma alta maior. A parte curta da curva passou por uma elevação, enquanto a longa cedeu.

Podcast Análise do Dia

Um podcast do Sicredi com a análise do dia do mercado financeiro.

Ouça agora
Nota Econômica Semanal

Acompanhe as análises dos principais acontecimentos da semana.

Panorama de Investimentos

Material elaborado pela nossa equipe de especialistas em conjunto com análise econômica e asset, apresentando as principais informações do mercado financeiro, nossos produtos e sugestões de alocações de carteiras.

Relatórios Econômicos e de Investimentos

Junho/2021

Panorama de Investimentos – RPPS

Maio/2021

Cenário Agro

Maio/2021

Resumo Econômico Mensal

Baixe o Aplicativo e tenha segurança e facilidade

WhatsApp

051 3358 4770
* Sujeito a disponibilidade na sua localidade

Serviços por telefone

Capitais e regiões metropolitanas

3003 4770
* Custo de uma ligação local

Serviços por telefone

Demais e regiões

0800 724 4770

SAC

Informações, reclamações e cancelamentos

0800 724 7220

Atendimento aos Deficientes

Auditivos ou de fala

0800 724 0525

Ouvidoria e Denúncias

0800 646 2519

Chamadas Internacionais

(a cobrar)

+55 51 3378 4472

Confederação das Cooperativas do Sicredi

CNPJ: 03.795.072/0001-60

Av. Assis Brasil, nº 3940, Jardim Lindoia – Porto Alegre/RS – CEP: 91010-003

Abra sua conta