10 de Novembro de 2021

Como organizar o seu orçamento – independente do quanto você ganha

Notícias | Educação financeira

Muitas pessoas tendem a adequar o padrão de vida aos seus rendimentos atuais. Nesse sentido, manter as contas em dia e poupar parte da renda pode não ser uma tarefa fácil, mesmo com um grande salário.

Ter uma boa gestão da vida financeira passa por compreender como usar de forma consciente os seus recursos, seja qual for a sua faixa de renda. Dessa forma, buscando conhecimentos sobre o assunto e planejando bem as suas finanças, você consegue organizar o seu orçamento, economizando e poupando para conquistar os seus objetivos, como formar a sua reserva de emergência.

Defina um teto de gastos

A regra principal para economizar é estabelecer um teto de gastos a partir da análise da sua realidade financeira, ou seja, do quanto você ganha e do quanto você gasta. Primeiro, organize o seu orçamento e coloque na ponta do lápis as seguintes informações:

- Quais são os seus gastos fixos? Liste aqui todas as suas contas recorrentes como aluguel, mercado, luz, gás, transporte, internet, plano de celular, convênio médico, educação superior, mensalidades escolares etc. O valor de algumas dessas contas (como luz e gás) pode variar mês a mês, por isso sugerimos que nesse caso seja considerado o valor médio dos últimos três meses;

- Qual a média dos seus gastos eventuais? Calcule aqui o valor médio mensal (dos últimos três meses) gasto com despesas que oscilam mês a mês, como a compra de um eletrodoméstico, itens de vestuário, uma ida ao cabelereiro(a)/barbeiro(a), lanches feitos na rua, algum conserto na sua moradia, despesas com o seu animal de estimação, entre outras;

- Qual a média dos seus gastos com lazer? Calcule aqui o valor médio mensal (dos últimos três meses) gasto por você com passeios, idas ao cinema, idas a bares e restaurantes, viagens, festas, entre outros.

Agora, some os valores dos seus gastos fixos, eventuais e com lazer e depois compare o valor total das despesas com o seu rendimento mensal? Qual foi o resultado?

Está com uma boa folga no orçamento? Que incrível, parabéns! Compartilhe as suas dicas com pessoas próximas, como familiares e amigos, e siga atento ao seu orçamento, para continuar poupando para realizar os seus objetivos!

Agora, se você está gastando mais do que recebe, calma que a gente te ajuda! A partir do resultado acima, vamos organizar as suas despesas. Para isso, você pode utilizar a regra 10-50-30-10, que vai te ajudar a ter uma vida financeira mais sustentável. Ela consiste, basicamente, em uma divisão da renda mensal em quatro categorias diferentes: “Eu Futuro”, “Gastos Fixos”, “Gastos Eventuais” e “Gastos de Lazer”. Cada número indica a porcentagem da renda que deve ser destinada para cada uma das categorias: 10% para o seu “eu futuro”, destinando parte da sua renda para as suas reservas, projetos e investimentos, 50% para gastos fixos, 30% para gastos eventuais e 10% para gastos com lazer.

Importante salientar que a regra pode não se adequar a sua realidade atual. Essa é uma referência e depende do momento de vida de cada um, por isso, se achar muito restritivo, ou puder economizar e/ou poupar ainda mais, basta ajustar os percentuais. Logo, supondo que o rendimento líquido familiar seja de R$4.000 por mês, de acordo com a regra sugerida, você deve organizá-lo da seguinte forma:

  • R$ 400 (equivalente a 10%) para o seu “Eu futuro”, destinando esse valor para formar a sua reserva de emergência ou, caso ela já esteja formada, poupar para realizar os seus objetivos de curto, médio e longo prazo;
  • R$ 2 mil (equivalente a 50%) para pagar suas contas fixas, como aluguel/moradia, mercado, transporte, contas de água e luz etc. Basicamente, as despesas essenciais que você tem todo o mês. O importante é que elas não ultrapassem 50% da sua renda;
  • R$ 1,2 mil (equivalente a 30%) para os gastos eventuais, aqueles que oscilam mês a mês, como as despesas com itens de vestuário, com o seu animal de estimação (banho, tosa e ração), gastos com medicamentos, cuidado pessoal (ida ao salão de beleza), etc.
  • R$ 400 (equivalente a 10%) para o lazer, que é muito importante para você aproveitar o presente e manter a sua motivação para seguir poupando para o futuro e desenvolver o hábito de cuidar das suas finanças ao longo do tempo.

Pequenas ações fazem a diferença no fim do mês

Lembre-se que a organização do seu orçamento se faz no dia a dia e com (muito) foco. Assim como comer, dormir, estudar ou fazer exercícios, organizar o seu orçamento para economizar e poupar também é uma questão de hábito. Pagar as contas em dia evita juros e multas - ou seja, sobra mais dinheiro para você usar ou poupar, além de evitar dores de cabeça. Se possível, unifique as datas de vencimentos das contas. Assim, você realiza o pagamento de todas elas no mesmo dia.

Pesquise muito bem antes de fazer uma compra. Priorize os descontos e guarde primeiro para o seu “eu futuro” para então gastar com o seu “eu presente”. Coloque as suas contas sempre na ponta do lápis, sabendo onde necessita gastar e onde pode economizar e converse sobre isso com a sua família para alinhar prioridades, planos e decisões importantes, para que, juntos, vocês realizem os seus objetivos e cheguem mais longe!

Continue estudando sobre educação financeira e tenha em mente que, independente da sua renda, é possível ter uma vida financeira sustentável, aproveitando o presente e se organizando financeiramente para o futuro.

Quer ler mais conteúdos sobre educação financeira? Confira aqui no nosso blog e conheça o nosso Programa Cooperação na Ponta do Lápis.

Ver todos os posts