Investimentos

Renda Variável

Perguntas Frequentes

Confira as perguntas mais comuns sobre o tema. Se ainda precisar de auxílio, é só procurar o seu gerente do Sicredi ou entrar em contato através dos nossos canais de atendimento.

Renda Variável

Primeiro, você precisa ter uma conta corrente no Sicredi. Depois, basta contatar um de nossos gerentes e solicitar o cadastro para acessar o nosso Home Broker.

Depois de ter seu cadastro aprovado, você receberá seus dados de acesso ao Home Broker do Sicredi para realizar operações online.

CPF, RG e comprovante de residência. Comprovante de renda é necessário em casos de renda mensal acima de R$ 4 mil.

É uma plataforma que permite conectar os investidores a bolsa de valores. Assim, é possível negociar ações e outros ativos financeiros de forma rápida e fácil.

Com os seus dados de acesso, realize o seu login. Em seguida, a própria plataforma vai guiar você através de um tour explicativo, que estará disponível para revisitação a qualquer momento.

Sim, o Sicredi atende a todos os requisitos técnicos estabelecidos pelos órgãos reguladores e realiza investimentos constantes em tecnologia. Assim, garantimos que os associados tenham acesso à melhor experiência de investimentos.

Clique em esqueci a minha senha na tela inicial do aplicativo Home Broker Sicredi para receber instruções via e-mail cadastrado.

Ele possibilita conhecer o seu grau de tolerância para riscos de investimentos. Cada tipo de investimento requer um determinado Perfil de Investidor ou Suitability, e você pode descobrir o seu através do questionário disponível em nosso aplicativo.

A Renda Variável depende de fatores com maior oscilação e menos previsíveis. No entanto, com um bom planejamento, ela pode gerar mais retornos a longo prazo. O ganho na Renda Variável depende da variação do preço dos ativos financeiros em questão e do recebimento de dividendos, enquanto o ganho na Renda Fixa é atrelado a fatores pré-definidos.

B3 é o nome da bolsa de valores do Brasil que, atualmente, é a quinta maior bolsa em valor de mercado do mundo. É nela que investidores emitem ordens de compra e venda de ações, acompanham índices de mercado e gerenciam seus ativos financeiros.

Verifique diretamente no site da bolsa: clique aqui.

É o mais importante indicador do mercado acionário brasileiro. Ele é uma carteira teórica de ativos que é rebalanceada a cada quatro meses. O peso na carteira é ponderado pelo valor de mercado, com limite de participação baseado na liquidez da ação.

Prezamos sempre pela simplificação e custos acessíveis. Aqui no Sicredi, o custo por ordem no Home Broker para ações e BDRs é de R$ 2,20, ETFs e FIIs têm taxa zero.

Já na mesa de operações, o custo é de 0,5% sobre o valor transacionado acrescido de R$ 25,21.

A mesa de operações é onde investidores podem realizar seus investimentos em bolsa com um operador de mercado especializado.

Se ao invés de fazer suas operações de forma digital pelo Home Broker você preferir um atendimento humanizado, conte com nossos operadores de mesa para realizar suas operações. Lembrando que as taxas de corretagem via mesa de operações são mais altas do que pelo Home Broker.

No Home Broker, o associado opera por conta própria, com taxa de corretagem de R$ 2,20 para ações e BDRs e taxa zero para ETFs e FIIs. Já na mesa de operações, o associado conta com o apoio de um operador de mercado para executar as operações, com taxa de corretagem de 0,5% sobre o valor transacionado acrescido de R$ 25,21.

Ordem a Mercado: é a mais comum, em que o investidor especifica a quantidade e os ativos que deseja comprar ou vender. A execução é feita com base nas cotações atuais de mercado.

Ordem Administrada: é similar à Ordem a Mercado, mas aqui a execução dela fica a critério da mesa de operações.

Ordem Limitada: é executada somente por um preço igual ou melhor do que o indicado pelo investidor.

Ordem Casada: poderá ocorrer somente quando houver a compra/venda de um outro ativo, podendo ser especificada qual operação será executada primeiro.

Ordem Stop: aqui o Investidor determina o preço mínimo a partir do qual a ordem deve ser executada.

Stop de Compra: irá comprar os ativos para o investidor caso ocorra uma negociação maior ou igual ao preço determinado.

Stop de Venda: irá vender a posição do investidor caso ocorra uma negociação menor ou igual ao preço determinado.

Stop Loss: será executada para encerrar uma posição de perda.

Stop Gain: será executada para encerrar uma posição de ganho financeiro.

O processo de IR dentro deste contexto requer alguns passos: consulte nosso manual de apoio à declaração de IR.

A operação Day Trade é aquela em que um mesmo investidor compra e vende, no mesmo dia, a mesma quantidade de ações de uma mesma empresa, utilizando a mesma corretora.

Exemplo: você compra um certo número de ações por um preço e, ao longo do dia, decide vender a mesma quantidade, ou seja, zerar a posição.

Sempre que o investidor tem prejuízo em alguma operação em bolsa, ele pode utilizar esse prejuízo para abatimento do imposto devido em outras operações na qual obteve lucro.

As perdas de mercado à vista de opções, futuro, termo e ETFs de Renda Variável podem ser compensadas entre si. As operações de Day Trade só podem ser compensadas com os ganhos líquidos obtidos em outras operações de Day Trade. Para os ETFs de Renda Fixa, não há compensação de perdas. Consulte nosso manual de apoio à declaração de IR.

Ícone ver mais
Ações

A ação de uma empresa representa a menor fração do seu capital social. O detentor de uma ação (acionista) se torna um dos donos da companhia (coproprietário). É, portanto, um título patrimonial e, como tal, concede aos seus titulares, os acionistas, todos os direitos e deveres de um sócio, no limite das ações possuídas. As ações são conversíveis em dinheiro a qualquer momento por negociação.

Elas se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em Ações Ordinárias e Ações Preferenciais.

Ações Ordinárias: ação com direito a voto.

Ações Preferenciais: ação com preferência aos dividendos.

Sempre que uma ação é comprada ou vendida, a liquidação física da operação ocorre em um prazo de 2 dias úteis, onde o ativo entrará ou sairá da custódia do comprador ou vendedor. Nesse mesmo momento, ocorre também a liquidação financeira da operação, onde o valor da operação de compra ou venda será debitado ou creditado na conta.

Se você quiser, pode comprar apenas uma única ação de uma determinada empresa. Na hora da operação, basta acrescentar a letra F, exemplo: PRTR4F. Aqui você estará dentro do que é chamado de Mercado Fracionário.

Existe também a possibilidade de comprar uma quantidade fechada de ações, o que chamamos de Lote Padrão. Normalmente, ele é composto por 100 ações e possui maior liquidez.

A operação Day Trade é aquela em que um mesmo investidor compra e vende, no mesmo dia, a mesma quantidade de ações de uma mesma empresa, utilizando a mesma corretora.

Exemplo: você compra um certo número de ações por um preço e, ao longo do dia, decide vender a mesma quantidade, ou seja, zerar a posição.

É o resultado da valorização das ações.

Dividendos são uma parcela dos lucros das empresas, atualmente isentos de Imposto de Renda, distribuídos aos acionistas. Após essa distribuição, o preço de cada ação sofre uma redução do mesmo valor do seu dividendo e passa a ser negociada como ex-dividendo.

Se, por exemplo, uma ação fechar o dia cotada a R$ 10,00 com o pagamento de dividendos de R$ 1,00 por ação, iniciará a cotação no dia seguinte a um preço de R$ 9,00 (ex-dividendos).

Juros sobre o Capital Próprio é uma remuneração alternativa aos dividendos. A diferença é que, como ela é considerada uma despesa para a empresa, sua tributação é atribuída ao acionista, sendo descontada da remuneração.

Por exemplo, para uma empresa com um total de 1.000 ações e que distribui R$ 1.000 de lucro:

Distribuição por Juros sobre o Capital Próprio:

R$ 1.000/1.000 * 0,85 = R$ 0,85 por ação

Distribuição por Dividendos:

R$ 1.000/1.000 = R$ 1,00 por ação

Bonificação de ações é a distribuição gratuita de novas ações aos atuais acionistas, causada pela incorporação do lucro no capital social da empresa. Apesar de receber novas ações, trata-se apenas de uma mudança contábil, portanto, o preço das ações também é ajustado.

Por exemplo, digamos que você tenha 1.000 ações que fecharam o dia cotadas a R$ 10,00 e amanhã a empresa irá realizar uma bonificação de 20%. Logo, no dia seguinte, você verá que sua custódia de ações dessa empresa aumentou para um total de 1.200 ações e a cotação de abertura será de R$ 8,33.

É uma forma de captação de recursos utilizada pelas companhias para a realização de investimentos ou pela necessidade de obter capital de giro. Para que isso aconteça, elas emitem novas ações.

Assim, são concedidos aos acionistas direitos de subscrição que proporcionam a possibilidade de comprar novas ações em proporção e preço predefinidos pela própria companhia.

Geralmente, o direito de subscrição pode ser negociado no mercado secundário e tem um período de validade.

Se o exercício do direito de subscrição não for solicitado no prazo, o cliente perde o valor investido na aquisição dos direitos.

O desdobramento, também chamado de split, é a divisão de uma ação em várias outras. Ele tem como finalidade ampliar a liquidez das ações de uma empresa, aumentando a quantidade delas no mercado e, ao mesmo tempo, reduzindo a cotação na mesma proporção. O desdobramento não afeta a estrutura de capital da empresa: o investidor manterá o mesmo valor financeiro que tinha antes do split.

O grupamento, também chamado de inplit, é a junção de várias ações em uma só. Ele tem como finalidade diminuir a volatilidade dos títulos em circulação de uma empresa, normalmente quando o valor nominal da ação está sendo negociado em centavos. Assim, a quantidade de ações no mercado diminui e, ao mesmo tempo, a cotação aumenta na mesma proporção. O grupamento não afeta a estrutura de capital da empresa: o investidor manterá o mesmo valor financeiro que tinha antes do inplit.

Sempre que uma empresa vai a mercado captar recursos, essa captação poderá se dar através de uma oferta primária ou secundária.

Na oferta primária, os valores da emissão entram direto no caixa da companhia, possibilitando que a empresa implemente novos projetos, investimentos ou abatimento de sua dívida.

Já na oferta secundária, os atuais acionistas da empresa negociam suas ações no mercado, oferecendo assim, liquidez aos títulos, mas sem ingresso de recursos no caixa da empresa.

IPO é quando a empresa emite ações pela primeira vez e passa a ser negociada na bolsa de valores.

Follow-on ocorre quando a empresa já fez IPO e decide captar novos recursos através de ações, indo a mercado novamente.

Ícone ver mais
ETFs

ETFs (Exchange Traded Funds) são fundos que acompanham um índice de referência para realizar operações e replicar sua rentabilidade, uma forma mais prática de investir.

O processo de compra de um ETF é similar ao processo de compra de ações. Você deverá pesquisar pelo código do índice (BOVA11, por exemplo, é o código do Índice Bovespa).

O ETF tem a tributação quase igual a de ações: 15% sobre o ganho de capital, sendo responsabilidade do investidor fazer o recolhimento. A diferença é que, para o ETF, não há a isenção de imposto caso a venda resulte em um valor total inferior a R$ 20 mil dentro de um único mês. Consulte nosso manual de apoio à declaração de IR.

Ícone ver mais
FIIs

Fundos de Investimento Imobiliários são uma comunhão de recursos destinados à aplicação em empreendimentos imobiliários. O FII é constituído sob a forma de um condomínio fechado, sendo dividido em cotas que representam parcelas ideais do seu patrimônio.

Na maioria dos casos, os Fundos Imobiliários são isentos de imposto de renda na distribuição de rendimentos para pessoas físicas, mas é tributado o ganho de capital na alíquota de 20%. Consulte nosso manual de apoio à declaração de IR.

Ícone ver mais
BDRs

BDRs é a sigla para Brazilian Depositary Receipt, um certificado de depósito emitido e negociado no Brasil que representa ações de empresas listadas em bolsas de outros países.

Ícone ver mais

Documentos

Manual de apoio à declaração de IR

Saiba como declarar seus investimentos.